Ônibus voltam a circular nesta quarta-feira (08) com a frota reduzida

A partir desta quarta-feira (08) o transporte público de Teresina volta a funcionar de forma reduzida, com 70% da frota, das 6h às 9h e das 17h às 19h, que correspondem aos horários de pico, e 30% nos demais horários. Os ônibus sairão dos bairros com destino ao Centro e serão aceitos os cartões eletrônicos.

A desembargadora do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), Liana Chaib, determinou na terça-feira o retorno do transporte público sob pena de multa diária de R$ 50 mil por dia para o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários (Sintetro). A decisão da desembargadora foi com base no pedido de dissídio coletivo ajuizado pelo procurador Regional do Trabalho, João Batista Machado Júnior.

Weldon Bandeira, gestor da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), especifica que apesar das dificuldades de negociação foi possível estabelecer parâmetros para o retorno da circulação dos ônibus. “Foi acatada a decisão do TRT pelo bem da parcela da população que necessita desse serviço público para os deslocamentos que devem ser os estritamente necessários, pois ainda estamos vivendo uma pandemia”, cita.

A Strans vai fiscalizar o cumprimento da frota estipulada pelo TRT e será responsável pela sanitização das estações de embarque e desembarque de passageiros, paradas de ônibus e durante o trajeto dos veículos. Ao Setut cabe a sanitização dos ônibus ao final de cada turno.

Funcionamento do serviço

O retorno do serviço de transporte público de Teresina será com terminais de integração fechados, nesta primeira fase, mas a integração poderá ser feita em um prazo de duas horas em qualquer ponto das linhas com o Centro e nas avenidas Frei Serafim e João XXIII. Enquanto a frota de ônibus estiver reduzida, permanecem funcionando os veículos cadastrados.

Continuam suspensos a gratuidade dos idosos e o passe estudantil, segundo os decretos nº 19.541 de 23 de março e nº 19.635 de 04 de abril, respectivamente.

Fluxo de veículos teve aumento de 21% em Teresina

O descumprimento do isolamento social por parte dos teresinenses tem refletido no tráfego de veículos da capital. De acordo com dados da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), houve um aumento de 21% no fluxo veicular de Teresina. O relatório apontou o crescimento de veículos nas ruas entre os dias 9 e 15 de maio, quando comparado com o mesmo período no mês de abril deste ano.

Os dados de fluxo de veículos são obtidos através dos equipamentos de fiscalização eletrônica instalados em algumas avenidas da cidade. Em março, durante a primeira semana de isolamento social em virtude da pandemia da Covid-19, a capital chegou a registrar uma queda de 20 a 50% do tráfego de veículos em certas vias de Teresina.

Os percentuais de isolamento social na capital seguem muito abaixo do mínimo recomendado pelas autoridades de saúde para diminuir o contágio, que é de 73%.

O engenheiro da Strans, Lucas Andrade, alerta que o aumento do número de veículos nas vias é um dos reflexos do afrouxamento da taxa de isolamento por parte dos teresinenses. “O não cumprimento do isolamento social de alguns teresinenses tem refletido nos nossos percentuais de fluxo veicular. Alertamos para que quem puder ficar em casa, fique em casa. Com menos chances de acidentes e disseminação dessa doença, teremos mais leitos de hospitais disponíveis durante a pandemia”, alerta.

Vias que apresentaram aumento de fluxo veicular:

Avenida José Francisco de Almeida Neto;

Avenida Maranhão;

Alameda Parnaíba;

Avenida dos Ipês;

Avenida Miguel Rosa;

Avenida Poty Velho;

Avenida Raul Lopes;

Avenida Joaquim Nelson.

Agentes de trânsito da Strans fazem doação de sangue no Hemopi

Como ação de solidariedade, um grupo de 15 agentes de trânsito da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) fez doção de sangue no Hemopi, na manhã desta quinta-feira, 23. Todos já são doadores e se uniram para realizar esse gesto nesse tempo de pandemia da Covid-19 que tem reduzido ainda mais o estoque do banco de sangue do Piauí e também de outros estados.

O supervisor geral dos agentes de Trânsito, Torquato Neto, diz que ao saber dessa necessidade do Hemopi resolveu juntar o grupo de colegas de trabalho para a realização desse gesto que pode salvar vidas. “É uma iniciativa que pretendemos realizar com freqüência porque sabemos da importância desse gesto que pode salvar a vida de muitas pessoas”, fala.

Ele convida outras categorias de profissionais a fazerem o mesmo porque existe muita necessidade de sangue por pessoas vítimas de doenças e em casos de cirurgias. “ Faça a sua doação individualmente, organize com amigos, parentes, colegas de trabalho e contribua para manter uma boa quantidade de estoque de sangue para atender as necessidades de quem precisa”, conclama.

As pessoas que desejam doar sangue podem fazer agendamento pelo telefone 98894 6614. O Hemopi funciona de segunda a sábado das 7h15 às 18h, na rua Primeiro de Maio, 235, Centro/Sul.

 

 

Strans registra redução de mais de 85% no número de acidentes nesta semana

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) registrou a redução de 85,7% no número de acidentes, no período de 23 a 27 deste mês, com apenas cinco ocorrências e sem vítimas fatais. Os dados percentuais são em relação ao período de 13 a 22 deste mês quando ocorreram 35 acidentes.

Esse período de redução corresponde ao início do fechamento do comércio e de outros estabelecimentos e funcionamento apenas de serviços essenciais, conforme decreto municipal em relação à pandemia do Covid-19.

O supervisor geral dos agentes de trânsito, Torquato Neto, cita que as vias estão quase sem tráfego nesta última semana. “Houve muita redução no fluxo de veículos. A Strans registra os acidentes sem vítimas fatais porque quando existem vítimas, o registro deve ser feito pela Ciptran”, informa.

Quando da determinação pelo prefeito Firmino filho de decretar a suspensão  de vários tipos de serviços, houve a redução significativa de deslocamento das pessoas e também do fluxo de veículos. O prefeito e autoridades da saúde continuam com o mesmo pedido para as pessoas ficarem em casa e assim impedir a contaminação pelo Covid -19.

Para atender possíveis necessidades da população, a Strans pode ser acionada pelos fones 118 e 3122 7617 das 6h às 23h.

 

 

 

Agentes da Strans coordenam trânsito durante drive thru para vacinação de idosos

Ascom/Strans

Os agentes da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) estão coordenando o trânsito durante o drive thru para vacinação de idosos, que acontecem nos estacionamentos da Ponte Estaiada, zona Leste, e do Parque da Cidadania, zona Norte de Teresina. Nesta terça-feira (24), os agentes estão auxiliando os condutores nas avenidas Raul Lopes e Miguel Rosa, que são as vias próximas aos locais de atendimento.

As vacinações neste formato acontecerão de segunda a sexta-feira, das 10 às 16h. Os motoristas presentes no local estão sendo instruídos a se posicionarem em fila indiana, para que não haja transtornos em ambas avenidas.

O gerente de operação de fiscalização da Strans, Denis Lima, assegura que tudo vem sendo coordenado para garantir a segurança e rapidez durante as vacinações. “Sinalizamos as vias e estamos coordenando a entrada e saída de veículos. Mesmo com a grande procura dos teresinenses nesses pontos, o trânsito tem fluído bem e os condutores estão obedecendo as determinações dos agentes”, pontuou.

Strans mantém frota de ônibus de acordo com demanda de usuários

Os terminais de integração de Teresina continuam funcionando para atender a quem realmente necessita se deslocar pela cidade. Conforme a demanda, os profissionais nos terminais estão coordenando o fluxo de veículos e de pessoas. Na próxima terça-feira, 24, terá reunião com representantes dos consórcios de ônibus para avaliar o serviço de transporte de passageiros.

A Superintendência Municipal de Transportes e Transito (Strans) mantém o funcionamento desse serviço, apesar do decreto municipal da ultima sexta-feira, 20, de fechamento de estabelecimentos comerciais, como bares, restaurantes e a não realização de festas, entre outros. A recomendação é que as pessoas permaneçam em casa.

“A administração dos terminais observa a demanda de passageiros e faz os ônibus circularem porque temos que atender a população que necessita. Na última sexta-feira já havia uma redução de passageiros de cerca de 60% e deve se reduzir ainda mais após o decreto”, explica o superintendente da Strans, Weldon Bandeira.

Ponte metálica será interditada a partir deste sábado (21)

A ponte João Luís Ferreira (ponte metálica) será interditada neste sábado (21), a partir  das 7h, por tempo indeterminado e enquanto houver necessidade. A medida é uma decisão do diretor do Departamento Municipal de Trânsito e Transportes (DMTRANS) de Timon (MA), Ronaldo Gonçalves Júlio.

A Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (Strans) vai contribuir com essa decisão com a presença de agentes de trânsito para orientar condutores de veículos.

A decisão de interditar é em face da atual situação de combate à disseminação do COVID-19 e pelos decretos de estado de calamidade publica dos estados do Piauí e do Maranhão. Com essa interdição,  a Vigilância Sanitária terá controle do fluxo de pessoas entre os dois estados.

Weldon Bandeira, superintendente da Strans, esclarece que todos os esforços estão sendo empreendidos pelo poder publico para evitar a disseminação do vírus. “Em Teresina estamos tomando todas as medidas necessárias, conforme os órgãos oficiais de saúde e os decretos de calamidade visando proteger as pessoas de uma possível contaminação ”, ressalta Weldon.

Permissionários do transporte individual de passageiros podem protocolar documentos eletronicamente

Agora os permissionários de táxi, mototáxi e transporte escolar podem protocolar documentos diretamente na plataforma Teresinense Digital. A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) está disponibilizando processos de solicitação de renovação da permissão, solicitação de alteração do veículo, solicitação de transferência da permissão e solicitação de cadastro de 2° operador (táxi e mototáxi).

O Peticionamento Eletrônico é uma funcionalidade do sistema de Processo Eletrônico da Prefeitura Municipal de Teresina (Teresinense Digital) disponível para usuários externos, que possibilita o envio de documentos digitais diretamente pelo sistema para processos novos ou já existentes.

O gerente de licenciamento e concessão da Strans, Rômulo Rêgo, ressalta que agora os procedimentos podem ser resolvidos tanto eletronicamente quanto presencialmente no protocolo da Strans. “O módulo de peticionamento online pela plataforma não anula o procedimento presencial, que permanecerá sendo feito no protocolo da Strans. Essa é só mais uma opção para dar mais agilidade aos permissionários”, esclarece o gerente.

Para o cadastro na plataforma, o usuário deve acessar o site da Prefeitura de Teresina https://pmt.pi.gov.br/teresinensedigital/ no Menu > Trânsito > Clicar em um dos serviços: Serviços para Permissionários de Táxi ou Serviços para Permissionários de Mototáxi ou Serviços para Permissionários de Transporte Escolar e seguir as orientações.

Para mais informações sobre o cadastro de usuários, baixe a Cartilha do Usuário Externo.

Falta de civilidade causa penalidade no trânsito

Foto: Reprodução

Em tempos de chuva, a gentileza no trânsito precisa ser mais exercitada principalmente com os pedestres, ciclistas e motociclistas, que ficam mais expostos. A falta de civilidade é passível de infração prevista pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Dados da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) indicam 14 infrações, entre 2015 e 2019, caracterizadas pelo uso de veículo para arremessar água ou detritos sobre os pedestres.

A gerente de Educação no Trânsito, Samyra Motta, orienta que o trânsito exige respeito porque é de todos e para todos. “O período chuvoso traz muitos transtornos para a cidade, principalmente no trânsito. O pedestre, ciclista e o motociclista estão muito expostos e quando em alguma via tem acumulo de água é preciso mais atenção e os condutores devem exercitar a gentileza e respeitar os demais. Além disso, o Código de Trânsito Brasileiro trata também a respeito de objetos que são jogados nas vias e que podem causar acidentes”, diz.

Conforme o artigo 171 do CTB, usar o veículo para arremessar, sobre os pedestres ou veículos, água ou detritos é infração média com penalidade de multa no valor de R$ 130,16 e quatro pontos na carteira de habilitação.

Alyne Costa, gerente de Gestão de Trânsito da Strans, fala sobre essa punição para a falta de civilidade e respeito para com as pessoas no trânsito. “O Código de Trânsito Brasileiro no artigo 171 trata sobre utilizar o veículo para jogar água ou detritos. Neste período chuvoso, em que as vias ficam molhadas e podem acumular água, o condutor do veículo que tem condições de desviar ou reduzir a velocidade para não lançar água em pedestres ou outros veículos e mesmo assim não o faz, está cometendo uma infração”, especifica.

Mobilidade Urbana em Teresina – a verdade

Está sendo concluída a implantação do Sistema de Transporte Público Coletivo Urbano de Passageiros, denominado Integra, com o Corredor Frei Serafim licitado, implantação das linhas interterminais em planejamento, e ajustes operacionais e de gestão em execução.

Tem-se notado muitas críticas ao sistema, o que é compreensível, afinal é a maior mudança ocorrida no funcionamento da cidade nos últimos tempos, em que se reorganizou completamente todo um modelo de transportes coletivos urbanos, passando de um sistema convencional exaurido para um modelo compatível com a Teresina atual, e uma mudança de grande porte sempre gera dificuldades de assimilação em sua fase inicial.

A partir de meados da década de 1990, o sistema anterior, composto por linhas radiais, circulares e diametrais, começou a dar sinais de exaustão, mostrando-se já incompatível com o crescimento acentuadamente horizontal da cidade em direção às bordas do seu perímetro urbano e com o crescimento da frota e motos, gerando-se congestionamentos. Em consequência, veio o contínuo aumento do custeio do serviço, e a queda na qualidade do atendimento, provocando-se um acentuado desgaste do setor de transportes coletivos junto à opinião pública. A seguir temos os problemas mais críticos do antigo sistema:

  • Linhas de bairros diferentes de uma mesma zona ficavam superpostas nos corredores, com os usuários observando vários ônibus de sua zona passarem sem poder pegá-los por não serem de seu bairro;
  • As viagens que atravessavam a cidade eram sempre pagas pelo duas vezes por sentido, por falta de integração;
  • As linhas circulares foram perdendo eficiência por aumentos seguidos na extensão de seus itinerários, por pressões de atendimento a novos núcleos habitacionais;
  • A frota passou a ser insuficiente, pois lentidão das viagens impedia o retorno dos ônibus aos terminais em tempo hábil para coletar mais passageiros, e o simples aumento de veículos nessas condições gerava ainda mais congestionamentos e lentidão no trânsito.

Difundiu-se muito na mídia e nos debates políticos a ideia de que a nossa tarifa era a mais cara do país – mesmo isto sendo desmentido cabalmente pela Strans, da falta de um sistema integrado, e da cobrança pela cobrança de realização de licitações como a solução para todos os problemas do sistema.

Ao longo deste período implementaram-se meios técnicos e gerenciais disponíveis para atenuar os problemas de confiabilidade do sistema (pontualidade, conforto e segurança) e pressão tarifária, e as administrações da PMT e da Strans sempre fizeram valer, em todos os meios possíveis de discussão sobre esta temática, a posição clara de que o real problema estava no cansaço do modelo em funcionamento, com a necessidade um grande projeto de reformulação do mesmo, adequando-o ao nosso contexto atual e futuro e promovendo os meios técnicos e legais para o seu funcionamento.

 

O sistema vigente foi amplamente discutido quando da realização da Agenda 2015, e então se concluiu pela necessidade da elaboração do Plano Diretor de Transporte e Mobilidade Urbana de Teresina, instrumento norteador das inovações de transportes e trânsito adequadas à nossa realidade, e fundamental para a obtenção de recursos capazes de alavancar grandes transformações nesta área, pois o Estatuto das Cidades exige sua elaboração para os centros urbanos com população acima de 500 mil habitantes.

 

A PMT tentou diversos meios para obtenção de recursos necessários à formulação do plano Diretor, estudo muito caro e exigível por lei, mas não havia linhas crédito disponível para o seu financiamento em condições razoáveis, optando-se por realizá-lo com recursos da contrapartida do Projeto Lagoas do Norte.

 

Concluído em 2008, o Plano Diretor de Transportes e Mobilidade Urbana de Teresina, definiu  o Sistema Integrado de Transporte Coletivo Urbano de Teresina, com funcionamento em rede tronco-alimentada, com linhas alimentadoras a partir dos bairros até os Terminais de Integração (02 por Zona Urbana), linhas troncais, a partir dos Terminais de Integração até as Estações de Transbordo da Área Central e linhas interterminais, ligando os diversos Terminais de Zona, sendo realizada a integração através de bilhete eletrônico. O novo conceito otimiza o atendimento a partir das seguintes inovações:

 

  • As linhas troncais e alimentadoras tem um percurso mais curto, permitindo um retorno mais rápido aos terminais e reiniciando a operação;
  • As linhas troncais tem sua operação facilitada pelas faixas exclusivas nos corredores, circulando com muita rapidez;
  • O sistema permite o deslocamento ágil dos usuários para todas a zonas da cidade, com uso da integração e o uso de veículos e estações de embarque com ar condicionado;
  • A otimização operacional permite um alívio nos custos, de modo que as tarifas sejam mais compatíveis com a qualidade do atendimento;
  • A gestão do sistema traz inovações como o gerenciamento da frota por GPS, informações on-line aos usuários e avaliação de desempenho das empresas operadoras.

 

Foram implantadas oportunamente medidas capazes de facilitar a implantação do Sistema Integrado de Transporte Coletivos Urbanos em Teresina (mudança da posição das catracas, bilhetagem eletrônica, padronização visual da frota), de modo a agilizar e facilitar os procedimentos necessários à sua implantação completa e reduzir os impactos junto aos usuários da nova sistemática de operação, com o cuidado de se evitar ações açodadas que causaram grandes transtornos em outros locais. Tudo isso em um contexto de fortes resistências de ordem política ao propósito de implantar o Sistema Integrado de Transportes Coletivos de Teresina, mesmo sendo o processo conduzido de forma amplamente participativa.

 

Com recursos obtidos junto ao programa PAC 2 Mobilidade – Grandes Cidades, a PMT realizou as obras estruturantes necessárias, como a construção dos Terminais de Integração, dos Corredores das linhas troncais e da Ponte Anselmo Dias, cumprindo o cronograma de obras com razoável pontualidade e sendo inclusive citada como a cidade mais ágil neste sentido pelo próprio órgão financiador (Caixa).

 

Em paralelo, a PMT desencadeou o processo de licitação do novo sistema, com o edital prevendo a implantação do sistema em transição do sistema anterior para o novo, enquanto as obras sejam plenamente construídas. Atualmente apenas a Zona Norte não está com a integração completada, com previsão de implantação para o primeiro semestre de 2020.

Vale lembrar que a implantação do sistema Integra serviu de base para a implantação do Plano Diretor de Ordenamento Territorial – PDOT, como o objetivo de adensamento do espaço urbano, processo em que deverá haver estímulo ao uso do solo com atividades residenciais, comerciais e de serviços ao longo dos corredores de transporte e no entorno dos Terminais de Integração, otimizando-se o funcionamento da cidade a médio e longo prazo.

 

Ricardo Freitas

Assessor técnico da Strans

10 de março de 2020