Transporte coletivo será suspenso no sábado (11) e domingo (12)

O serviço de transporte coletivo será suspenso neste sábado (11) e domingo (12) devido às medidas restritivas para evitar a propagação da Covid-19 em Teresina. Na segunda-feira (13), os coletivos retornam com 70% da frota em horários de pico, das 6h às 9h, e das 17h às 19h. Nos demais horários, a frota será de 30%.

A determinação da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) é mais uma tentativa de melhorar os índices de isolamento social na capital. Segundo Weldon Bandeira, gestor da Superintendência, medidas mais duras precisam ser adotadas aos finais de semana, incluindo a restrição de alguns serviços essenciais. “Esse é o momento de todos contribuírem para reduzir a contaminação, para que a cidade possa restabelecer todos os serviços”, diz.

Nos finais de semana estão em vigor medidas restritivas previstas no Decreto Municipal 19.890. Conforme o documento, nos sábados (11, 18 e 25) e domingos (12, 19 e 26) só funcionarão farmácias e drogarias, serviços de saúde, segurança e vigilância, delivery exclusivo para entrega de produtos de alimentação pronta, comunicação e situações comprovadas de urgência e emergência.

A motivação para restrições é que os dados dos órgãos de saúde comprovam a necessidade de manter o distanciamento social.  Até o momento, a capital contabiliza 11.415 casos e 498 mortes desde o início da pandemia, de acordo com dados do painel epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

Portaria determina suspensão transportes públicos nesta sexta (10) e no domingo (12) em Teresina

O funcionamento do transporte público municipal estará suspenso em Teresina nesta sexta-feira santa (10) e no domingo de páscoa (12). No sábado, 11, está garantido o serviço de transporte público na cidade, como vem sendo realizado desde o decreto municipal de 23 de março, que determina a redução da frota. A medida foi adotada devido ao agravamento da crise de saúde pública, em decorrência da pandemia da COVID-19.

A medida da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) faz parte Portaria Nº 01 /2020, de terça-feira, (07), que tem base na Lei nº 2.620, de 26 de dezembro de 1997, que cria a Strans. Tanto a Prefeitura de Teresina quanto o Governo do Estado já decretaram estado de calamidade pública por meio do Decreto Municipal nº 19.537, de 20.03.2020, e do Decreto Estadual nº 18.895, de 19.03.2020, respectivamente. Verifica-se também que nesses feriados existe pouca procura pelo serviço de transporte público.

Weldon Bandeira, gestor da Strans, explica que o transporte público é um serviço essencial, mas nesse cenário de pandemia é uma medida necessária. “Analisamos que é urgente estabelecer medidas indispensáveis para se evitar a contaminação das pessoas pela Covid-19. Por isso, teremos que restringir o risco, preservar a integridade física e a saúde dos cidadãos em geral. As autoridades da saúde continuam recomendando o isolamento social e Teresina precisa se adequar a essa recomendação”, afirma.  Ele ressalta que nessas datas existe pouca procura pelos serviços de transporte público e deve baixar ainda mais devido à pandemia da Covid-19.

Decreto suspende passe estudantil no transporte público em Teresina

O prefeito Firmino Filho assinou decreto suspendendo o passe estudantil no transporte público da capital. A medida é mais uma estratégia da Prefeitura para evitar as aglomerações como forma de auxiliar no enfrentamento à pandemia provocada pelo novo coronavírus. O decreto já entra em vigor nesta quarta-feira.

Segundo dados da Superintendência de Transportes e Trânsito de Teresina (Strans), 12% dos passageiros que continuam utilizando diariamente o transporte público são estudantes, o que corresponde a, aproximadamente, 2.500 pessoas. “É um número alto e que vai de encontro ao que estamos orientando. Estamos com as aulas suspensas, as bibliotecas, os shoppings e teatros fechados por conta dos decretos feitos para evitar as aglomerações. Termos ainda essa quantidade de estudantes saindo de suas casas é contra a nossa estratégia para combater o vírus. Não faz sentido a Prefeitura estimular as aglomerações”, argumentou o prefeito.

Para adotar a medida, o prefeito levou em consideração que a capital está em situação de calamidade pública em saúde e também a existência dos decretos, tanto municipal quanto estadual, de suspensão das aulas. O objetivo também é de reduzir, ao máximo possível, a circulação de pessoas pela capital, para evitar a disseminação do Covid19.

Firmino Filho considerou ainda que existe uma perspectiva dos órgãos de saúde de um aumento exponencial dos casos de Covid19 na capital. “Estamos adotando todas as estratégias possíveis para que as pessoas permaneçam em suas casas. É necessário que isso aconteça. Então, vamos ficar em casa”, frisa. Em Teresina, segundo os dados do último boletim epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde, já são contabilizados 579 casos notificados do novo coronavírus, sendo 130 suspeitos, 425 descartados, 24 confirmados e três óbitos