Cerca de 1.500 motoristas foram ouvidos para o Plano Diretor de Mobilidade Urbana Sustentável

As pesquisas de campo realizadas em trechos rodoviários da capital, no último mês de janeiro, tiveram cerca de 1.500 motoristas de transporte de cargas ouvidos no total. A etapa faz parte da construção do novo Plano Diretor de Mobilidade Urbana Sustentável (PDMUS).

O objetivo das entrevistas foi traçar o perfil do setor de transporte de carga que tem a cidade de Teresina como destino ou passagem. Foram feitas perguntas como a origem e destino dos caminhões, o tipo de carga e modelo dos veículos.

Durante a pesquisa foi realizada a parada de veículos nas margens dos trechos rodoviários, em ambos os sentidos, com a presença de pesquisadores fardados e identificados com crachá.

Cláudio Souza, supervisor de campo da pesquisa, espera obter bons resultados com os dados coletados. “Foram ouvidos em torno de 1.500 motoristas de transporte de cargas no total, e a partir desses dados coletados, vamos traçar um perfil do setor de transporte de carga da cidade de Teresina”, disse o supervisor.

O assessor técnico da Strans, Ricardo Freitas, explica que conhecer a realidade da mobilidade urbana da capital é o primeiro passo para se alcançar um trânsito sustentável.

“A partir de agora será traçado o perfil do funcionamento dos veículos de carga e detectado os seus focos de saída, destino e distribuição. É muito importante avaliar isso para alcançarmos uma mobilidade sustentável”, destacou Ricardo.

Strans indica rotas alternativas para evitar a Avenida Raul Lopes, que está interditada

Por conta da interdição na Avenida Raul Lopes no sentido norte/sul, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) está dando apoio na organização do fluxo de veículos no local. A empresa Águas de Teresina está trabalhando para a recuperação da rede de esgotamento e estima que a interdição durará cerca de 20 dias.

De acordo com o gerente de Operação e Fiscalização da Strans, Denis Lima, os agentes de trânsito estão no local da interdição nos três turnos. “Estamos fazendo o monitoramento diário na Avenida Raul Lopes a fim de minimizar os problemas”, explica.

Porém, com a interdição, os motoristas devem evitar o trânsito pelo local. “A nossa orientação é que os condutores circulem pela avenida Ininga como rota alternativa. A avenida Jóquei Clube também pode ser uma opção para evitar o trecho que está interditado”, enfatiza.

No que diz respeito à circulação dos ônibus, o gerente de Planejamento da Strans, Denilson Guerra, informa que as rotas dos ônibus que vêm no sentido sul/norte foram alteradas, especialmente nos horários de pico.

Os ônibus estão fazendo a rótula próximo à Lojas Pintos para os passageiros desembarcarem e seguem pela alça da Ponte da Joãõ XXIII com destino ao centro da cidade. “Fizemos essa mudança somente nos horários de pico, por conta do congestionamento que estava se formando no trecho interditado. As pessoas devem pegar o ônibus na rótula próximo a Pintos”, finaliza.