Transporte coletivo será suspenso no sábado (11) e domingo (12)

O serviço de transporte coletivo será suspenso neste sábado (11) e domingo (12) devido às medidas restritivas para evitar a propagação da Covid-19 em Teresina. Na segunda-feira (13), os coletivos retornam com 70% da frota em horários de pico, das 6h às 9h, e das 17h às 19h. Nos demais horários, a frota será de 30%.

A determinação da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) é mais uma tentativa de melhorar os índices de isolamento social na capital. Segundo Weldon Bandeira, gestor da Superintendência, medidas mais duras precisam ser adotadas aos finais de semana, incluindo a restrição de alguns serviços essenciais. “Esse é o momento de todos contribuírem para reduzir a contaminação, para que a cidade possa restabelecer todos os serviços”, diz.

Nos finais de semana estão em vigor medidas restritivas previstas no Decreto Municipal 19.890. Conforme o documento, nos sábados (11, 18 e 25) e domingos (12, 19 e 26) só funcionarão farmácias e drogarias, serviços de saúde, segurança e vigilância, delivery exclusivo para entrega de produtos de alimentação pronta, comunicação e situações comprovadas de urgência e emergência.

A motivação para restrições é que os dados dos órgãos de saúde comprovam a necessidade de manter o distanciamento social.  Até o momento, a capital contabiliza 11.415 casos e 498 mortes desde o início da pandemia, de acordo com dados do painel epidemiológico da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

Ônibus voltam a circular nesta quarta-feira (08) com a frota reduzida

A partir desta quarta-feira (08) o transporte público de Teresina volta a funcionar de forma reduzida, com 70% da frota, das 6h às 9h e das 17h às 19h, que correspondem aos horários de pico, e 30% nos demais horários. Os ônibus sairão dos bairros com destino ao Centro e serão aceitos os cartões eletrônicos.

A desembargadora do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), Liana Chaib, determinou na terça-feira o retorno do transporte público sob pena de multa diária de R$ 50 mil por dia para o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários (Sintetro). A decisão da desembargadora foi com base no pedido de dissídio coletivo ajuizado pelo procurador Regional do Trabalho, João Batista Machado Júnior.

Weldon Bandeira, gestor da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), especifica que apesar das dificuldades de negociação foi possível estabelecer parâmetros para o retorno da circulação dos ônibus. “Foi acatada a decisão do TRT pelo bem da parcela da população que necessita desse serviço público para os deslocamentos que devem ser os estritamente necessários, pois ainda estamos vivendo uma pandemia”, cita.

A Strans vai fiscalizar o cumprimento da frota estipulada pelo TRT e será responsável pela sanitização das estações de embarque e desembarque de passageiros, paradas de ônibus e durante o trajeto dos veículos. Ao Setut cabe a sanitização dos ônibus ao final de cada turno.

Funcionamento do serviço

O retorno do serviço de transporte público de Teresina será com terminais de integração fechados, nesta primeira fase, mas a integração poderá ser feita em um prazo de duas horas em qualquer ponto das linhas com o Centro e nas avenidas Frei Serafim e João XXIII. Enquanto a frota de ônibus estiver reduzida, permanecem funcionando os veículos cadastrados.

Continuam suspensos a gratuidade dos idosos e o passe estudantil, segundo os decretos nº 19.541 de 23 de março e nº 19.635 de 04 de abril, respectivamente.

Transporte público de Teresina volta a funcionar na terça com frota reduzida

 

O transporte público de Teresina voltará a funcionar a partir da próxima terça-feira, dia 7, com 70% da frota de ônibus circulando nos horários de pico, ou seja, de 6h às 9h e de 16h às 19h horas. Nos demais horários, a frota será reduzida em 30%. O serviço será retomado após intermediação do Ministério Público do Trabalho para garantir o fim da greve dos motoristas e cobradores, que durou mais de 50 dias.

Com o objetivo de evitar aglomerações, o serviço volta a funcionar com restrições na primeira fase da retomada das atividades econômicas. De acordo com a Strans (Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito) todos os terminais permanecerão fechados e o atendimento será feito com percursos diretos entre os bairros e o Centro da cidade.

Para evitar o aumento na circulação de pessoas nesta primeira etapa, Strans também vai manter suspensos o passe do estudantil e a gratuidade dos idosos. “O fluxo de passageiros será monitorado constantemente. Em caso de necessidade de ampliação da demanda para os serviços autorizados a funcionar, as ordens de serviços poderão ser revistas, aumentando a quantidade de ônibus em circulação”, explicou o superintendente da Strans, Weldon Alves, ressaltando que, desde o início da pandemia, o transporte público da capital vinha atendendo cerca de 10 mil pessoas diariamente.

A Strans vai garantir também a sanitização diária de todos os veículos, estações de embarque e desembarque de passageiros, além das paradas de ônibus abertas de todas as zonas da cidade. Outra medida será a disponibilização de álcool em gel para todos os operadores dos veículos. A todos os passageiros será exigido o uso de máscaras dentro dos veículos e dos equipamentos públicos destinados ao transporte coletivo.

Strans realiza blitzen educativa no Centro de Teresina para diminuir fluxo de veículos

Desde o início da manhã de hoje, 4, blitzen educativas e preventivas estão sendo realizadas no Centro de Teresina por agentes de trânsito da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) para organizar o fluxo de veículos nesse período de pandemia da Covid-19 e tentar diminuir a circulação de pessoas durante o isolamento social.

Dados da Strans revelam que houve uma queda de 42% de fluxo de veículos no início da quarentena, mas em maio teve aumento de 17% quando comparado ao mesmo período de abril, e esse percentual continua subindo. “Dessa forma, a ação será desenvolvida todos os dias, mesmo o comércio estando fechado, também para orientar condutores a realizarem estacionamento somente em locais permitidos”, explica o coronel Jaime Oliveira, diretor de Operações e Fiscalizações da Strans.

O diretor ressalta ainda que em tempos de pandemia a legislação de trânsito não mudou e que a circulação de veículos tem sido intensa no Centro da cidade. “É um trabalho preventivo, educativo que é necessário porque observamos muitas irregularidades no trânsito do Centro de Teresina. Estamos orientando para não estacionarem em fila dupla, como vinha ocorrendo, porque as vias são para passagem de veículos. Também constatamos estacionamentos em locais proibidos e até debaixo de placas de sinalização”, cita. O diretor da Strans destaca que a as pessoas que podem devem ficar em casa, pois a pandemia ainda está em ritmo crescente em Teresina.

A Prefeitura de Teresina havia anunciado o rodízio de carros no Centro porque já percebia o aumento de veículos circulando nessa área da cidade, mas suspendeu para evitar transtornos aos profissionais da área da saúde e pelo fato do Polo de Saúde estar localizado na região central.

Prefeito suspende implantação do rodízio de veículos no Centro da cidade

O prefeito Firmino Filho decidiu suspender a implantação do rodízio de veículos no Centro da cidade, que estava previsto para iniciar nesta terça-feira, 02 de junho. Segundo o prefeito, a decisão foi tomada para não prejudicar o funcionamento dos hospitais do Polo de Saúde situados na região central da cidade e que estão também no enfrentamento da crise da Covid-19.

“Estávamos estudando essa alternativa de adotar o rodízio de carros no Centro da cidade devido ao aumento da circulação de veículos na região e ao funcionamento de setores que não são essenciais. Mas, ao ouvirmos as ponderações dos gestores do Polo de Saúde, chegamos à conclusão que essa medida poderia impactar negativamente no funcionamento dos hospitais que estão ativos nesse região central”, informou o prefeito.

Segundo dados da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), houve uma queda de 42% de fluxo de veículos no início da quarentena, mas logo registrou-se um aumento de 17% em maio comparado ao mesmo período de abril.

O prefeito destacou que rodízio de veículos está suspenso essa semana, mas continua em análise. “Apesar do ganho que teríamos na redução de pessoas circulando no Centro, assim como também no Polo de Saúde, nós teríamos muitas dificuldades que foram elencadas pelos gestores de saúde do Polo. Para não causar prejuízo à saúde no meio desta pandemia, nós decidimos suspender a medida para reavaliar ao longo dessa semana”, acrescentou.

Prefeitura de Teresina fará testes para Covid-19 nos taxistas cadastrados na Strans

Com o objetivo de ampliar a testagem para a Covid-19 em Teresina, a Prefeitura de Teresina vai iniciar, na próxima segunda-feira (01), a realização de testes em cerca de dois mil taxistas.

De acordo com o prefeito Firmino Filho, a medida faz parte da estratégia do município para monitorar o comportamento do vírus na cidade, dando mais segurança tanto aos trabalhadores quanto à população usuária dos serviços.

“Nossa meta é ampliar a testagem em Teresina para monitorar o avanço da Covid-19 e adotar as medidas necessárias de monitoramento. A Prefeitura já está testando todos os seus servidores, já temos o decreto determinando que o setor privado também faça testagem nos seus colaboradores e vamos fazer o possível para testar também os profissionais autônomos e informais. Estamos iniciando agora com os taxistas porque é uma categoria que circula muito pela cidade”, comentou o prefeito.

Os taxistas podem fazer agendamento do teste a partir de hoje (30), às 15h, pelo site  http://www.testerapido.fms.pmt.pi.gov.br/. A aplicação da testagem será feita pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), em sistema drive-thru, em dois locais: nos estacionamentos do Teresina Shopping e do Shopping Rio Poty.

Para fazer o agendamento do teste, o taxista deve acessar o site, clicar em “Agendar meu teste” e seguir as instruções. “O sistema é interligado com a base de dados da Strans.  A primeira seção é a de Dados Pessoais, que já estará em parte preenchida, bastando o cidadão completar o que estiver faltando e seguir os demais passos”, explica Câncio Júnior, diretor técnico da Empresa Teresinense de Processamento de Dados (Prodater).

Strans cria novo serviço de ouvidoria durante pandemia da Covid-19

Pelo telefone  99460 2486 está funcionando o novo serviço de ouvidoria da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), no horário das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira. Esse serviço está sendo disponibilizado somente com chamadas para qualquer tipo de serviço da área administrativa, enquanto o atendimento não pode ser presencial, devido à pandemia da Covid-19. Os serviços de solicitação de atendimento sobre trânsito continua pelos fones  118 e 3122 7617, das 6h às 23h.

Weldon Bandeira, gestor da Strans, esclarece que esse novo canal é voltado para o cidadão e que em qualquer tipo de necessidade a pessoa deve oferecer todos os dados para ser atendido com mais agilidade. “Orientamos para o uso da melhor forma possível desse canal para que o atendimento seja mais ágil, as demandas resolvidas ou encaminhadas para os setores competentes”, diz.

A Strans informa que o antigo serviço de ouvidoria voltará a atender os cidadãos tão logo o horário de funcionamento da sede do órgão seja normalizado ao final da pandemia da Covid-19.

Transporte público é suspenso e atenderá apenas trabalhadores de serviços essenciais a partir desta segunda (04)

A partir desta segunda-feira (04) o transporte público da capital está suspenso e será implantando um novo sistema para atender, exclusivamente, os trabalhadores dos serviços essenciais que possuam o cartão eletrônico. Não será aceito, em nenhum caso, pagamento da passagem em dinheiro.

Cerca de 17 mil pessoas continuavam usando o transporte público diariamente, entre elas usuários que não integravam os serviços considerados essenciais, conforme mostrou pesquisa realizada pela Prefeitura. Com a nova determinação, os terminais de integração também serão totalmente fechados. A decisão foi tomada para garantir a separação de usuários de acordo com cada zona da cidade, diminuindo o risco de propagação do novo coronavírus.

O Setut (Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Teresina) fará o controle sobre a recarga dos cartões eletrônicos, que será feita apenas para quem comprovar que está atuando nos serviços essenciais. Assim, o sistema atenderá somente os trabalhadores que estão atuando na linha de frente durante a pandemia.

A integração poderá ser feita em qualquer ponto de cruzamento das linhas, como o centro da cidade e as avenidas João XXIII e Frei Serafim. Da mesma forma que funcionava antes, a troca de ônibus deve ser feita em um prazo máximo de duas horas.

Nos últimos 15 dias o número de pessoas usando o transporte público voltou a crescer, mesmo após as medidas para reduzir a circulação de usuários. “O transporte público sempre foi um motivo de preocupação, pois é um grande ponto de aglomeração de pessoas. A suspensão do passe livre para o idoso e do subsídio para os estudantes tiveram efeito imediato, mas como a demanda voltou a crescer, foi necessário adotar medidas mais duras”, ressaltou o superintendente da Strans, Weldon Bandeira.

Ele informou ainda que a Strans também vai dar continuidade ao cadastro de vans e ônibus na sede do órgão na próxima segunda-feira (04), das 8h às 12h, para complementar a frota, caso haja necessidade. “Esses veículos podem ajudar a atender os trabalhadores caso a frota disponibilizada não seja suficiente”, destaca.

A suspensão do transporte público da capital foi uma decisão do prefeito Firmino Filho anunciada na última sexta-feira, após avaliar que os índices de isolamento social na capital não têm sido satisfatórios. Na última quinta-feira apenas 43% das pessoas cumpriram a orientação de ficar em casa. Enquanto isso, Teresina vem registrando aumento no número de casos da doença. Neste sábado (02) o número já chegou a 458 pacientes infectados e 14 óbitos.

As medidas não têm prazo de validade, devendo ser mantidas enquanto durar o estado de calamidade pública em saúde na capital.

Ônibus vão circular dos bairros direto para o centro de Teresina

A frota de ônibus do sistema público de Teresina continuará circulando, mas o percurso será direto dos bairros para o centro e só os trabalhadores dos serviços essenciais terão acesso ao cartão eletrônico. As medidas adotadas pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) têm como objetivo evitar as aglomerações e reduzir possíveis riscos de contaminação pela Covid-19.

A integração poderá ser feita em qualquer ponto de cruzamento das linhas, como o centro da cidade e as avenidas João XXIII e Frei Serafim. Da mesma forma que funcionava antes, a troca deve ser feita num prazo máximo de duas horas. “Vamos voltar ao sistema antigo. Nas linhas alimentadoras, o percurso será o mesmo, mas os ônibus não irão entrar nos terminais. A viagem seguirá até o centro para evitar a aglomeração nos terminais”, pontuou o superintendente da Strans, Weldon Bandeira.

A Strans também vai dar continuidade ao cadastro de vans e ônibus na sede da Strans na próxima segunda-feira, das 8h às 12h, para complementar a frota, caso haja alguma necessidade. “Esses veículos podem ajudar a atender a população. Há vários dias o sistema de transporte alternativo com vans foi paralisado por determinação do sindicato dessa categoria”, informou.

Ele explica que os oito terminais serão fechados, ocorrendo a separação de usuários por bairros. “Queremos evitar aglomeração de pessoas de áreas diferentes da cidade, diminuindo o risco de contágio da doença”, disse, ressaltando que as medidas deverão ser mantidas enquanto durar o estado de calamidade pública em saúde.

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura vem monitorando o perfil dos usuários do transporte público. O levantamento apontava que, mesmo diante do fechamento das atividades econômicas e a suspensão das aulas, cerca de 3 mil idosos e 2,5 mil estudantes continuavam usando o transporte público diariamente. “Por conta disso, cancelamos a gratuidade e também o subsídio do estudante. Com isso, tivemos uma queda para 10% da demanda normal, que acreditamos que seja dos trabalhadores dos serviços considerados essenciais. Mas esse número voltou a aumentar nos últimos 15 dias, exigindo medidas mais enérgicas”, argumentou o superintendente.

As mudanças no sistema de transporte público foram adotadas porque a cidade vem registrando queda do índice de isolamento social, que ficou em 43% na última quinta-feira, e o aumento do número de casos da Covid-19. Foram 62 novos registros nas últimas 24 horas, totalizando 420 pessoas com a doença.

Fluxo de veículos reduz, mas excessos de velocidade se mantêm na capital

Apesar da redução no fluxo de veículos em Teresina durante a pandemia da Covid-19, o número de excessos de velocidade tem se mantido proporcional à quantidade do registro de infrações anterior à pandemia.  De acordo com levantamento feito pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) referente ao mês de março, entre os dias 01 e 19, os excessos de velocidade correspondiam à 46% do total de infrações, já entre os dias 20 e 31 de março, em que o isolamento social foi intensificado, correspondiam à 70% do total de infrações.

Os dados também apontam que o fluxo veicular teve uma redução de 62% na primeira semana do isolamento social pela Covid-19, voltando a crescer 40% na segunda semana de quarentena.

Alyne Costa, gerente de Gestão de Trânsito da Strans, explica que apesar de o fluxo estar reduzido, os excessos de velocidade permaneceram. “O fluxo veicular reduziu, só que os condutores continuaram desrespeitando as leis de trânsito, cometendo excessos nas principais avenidas da capital e aumentando a média de velocidade praticada nas vias”, pontua.

A gerente ressalta, ainda, que de acordo com a deliberação 185 do Contran, não há suspensão dos serviços de fiscalização de trânsito. “Somos um serviço público de fiscalização que envolve a preservação da vida. Uma das formas de garantir a segurança dos nossos condutores e pedestres, é realizando o monitoramento dessas vias, para que assim a população respeite as leis de trânsito e a vida dos teresinenses seja preservada, principalmente durante esse momento difícil que o mundo tem enfrentado. Afinal, quanto menos acidentes, mais leitos de hospitais estarão disponíveis durante a pandemia”, completa.

Segundo o Contran, em termos de fiscalização, estão suspensos apenas os prazos de recursos e de vencimento de documentos, por tempo indeterminado. As medidas previstas na lei devem resguardar o exercício e o funcionamento de serviços públicos e atividades essenciais.