Vistoria anual das permissões de táxi inicia nesta segunda-feira (11)

A Prefeitura Municipal de Teresina alterou o prazo de validade da permissão dos motoristas de táxi. Agora, ela terá validade de dois anos, devendo ser revalidada a cada 24 meses. A partir desta segunda-feira (11), a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) realizará a revalidação da permissão e também a vistoria que acontece anualmente.

Os proprietários dos veículos devem comparecer no órgão apresentando os seguintes documentos: permissão original de táxi, cópia do documento do veículo; cópia da CNH; cópia do INMETRO; cópia do certificado do curso de taxista. Além disso, serão analisados na GLC, a Certidão Negativa do Município e Extrato de Multa.

De acordo com a gerente de Licenciamento e Concessão da Strans, Cíntia Machado, a decisão foi tomada com intuito de desburocratizar o serviço de regulamentação. “Antes, os permissionários tinham que renovar a permissão de ano em ano. Agora, essa renovação passou a ser de dois em dois anos. Mas a vistoria dos veículos deve ser feita anualmente. Nesse ano, os taxistas devem trazer a permissão original para ser revalidada.  As futuras permissões já serão entregues com o prazo de dois anos”, explicou a gerente.

Os taxistas terão 60 dias para realizar a vistoria e revalidar a permissão. Ao fim do prazo, os condutores estarão sujeitos à multa de acordo com o regulamento.

Strans altera local de concentração dos caminhões

O Corso de Teresina 2019, festa carnavalesca tradicional na capital, está marcada para o dia 23 de fevereiro e a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) irá fazer alterações no tráfego das ruas e nas pontes próximas ao local da folia. A população deve ficar atenta as mudanças para planejar o seu trajeto.

De acordo com o diretor de Operação e Fiscalização do Trânsito, Coronel Jaime Oliveira, a alteração no local de concentração dos caminhões facilitará o trajeto dos veículos e amenizará os problemas percebidos na ponte JK nos anos anteriores. “A concentração não será mais na avenida Marechal. Este ano, tanto a Marechal como a Raul Lopes e a avenida Petrônio Portela não serão mais utilizadas.”

Ainda segundo o diretor, a ponte Estaiada será totalmente bloqueada durante o evento e a ponte da Primavera será interditada a partir do meio dia. “Resolvemos fazer essas modificações porque a concentração dos caminhões irá acontecer no prolongamento da avenida Raul Lopes, a partir do Theresina Hall. O desfile dos caminhões terminará na rotatória da Raul Lopes com a Jóquei Clube, de forma que os caminhões não irão mais prosseguir na direção da Potycabana. Com isso, nós aliviamos toda aquela rotatória da ponte JK”, explica o diretor.

Nas semanas anteriores ao dia do Corso, faixas serão colocadas nas pontes e na avenida Raul Lopes para informar a população sobre as mudanças. Durante a festa, agentes da Strans estarão no local para organizaro fluxo de veículos na região.

Strans realiza reunião do Conselho Municipal de Transportes

Integrantes do Conselho Municipal de Transportes se reuniram para discutir a planilha das tarifas do transporte público coletivo de Teresina. O encontro aconteceu na sede da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) e contou com a participação de representantes de diversas áreas, como usuários, estudantes,  empresários, entidades,  além de membros da própria administração municipal.

 

Durante a reunião, a Strans apresentou a planilha detalhada de custos do transporte público na capital. É baseado nesse documento, apresentado ao Conselho, que a Prefeitura de Teresina fará o reajuste do preço da tarifa de ônibus, medida prevista no contrato de licitação com as empresas e que deve ser revisada anualmente.

 

De acordo com o diretor de Transportes Públicos da Strans, Francisco Nogueira, a reunião com os membros do Conselho de Transporte acontece obedecendo a um calendário para discutir assuntos referentes aos transportes públicos. Neste encontro foi apresentada a planilha com os custos do sistema.

 

“Essa planilha de custos agora será analisada pelos integrantes do Conselho Municipal de Transportes, que reúne representantes de usuários, estudantes, empresários, sindicatos de taxistas e mototaxistas, além de representantes da própria Prefeitura de Teresina. Deveremos marcar uma nova reunião para definir o valor da tarifa e enviar para a apreciação do prefeito de Teresina”, explicou.

 

Esses mesmos integrantes do Conselho devem se reunir novamente para referendar o documento. Depois disso, a planilha será enviada ao prefeito Firmino Filho, devidamente auditada. “O Conselho não tem o poder de reajustar as tarifas. Ele vai somente referendar”, ressaltou Nogueira. Ainda não há previsão de quando as novas tarifas passarão a ser cobradas.