Falta de civilidade causa penalidade no trânsito

Foto: Reprodução

Em tempos de chuva, a gentileza no trânsito precisa ser mais exercitada principalmente com os pedestres, ciclistas e motociclistas, que ficam mais expostos. A falta de civilidade é passível de infração prevista pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Dados da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) indicam 14 infrações, entre 2015 e 2019, caracterizadas pelo uso de veículo para arremessar água ou detritos sobre os pedestres.

A gerente de Educação no Trânsito, Samyra Motta, orienta que o trânsito exige respeito porque é de todos e para todos. “O período chuvoso traz muitos transtornos para a cidade, principalmente no trânsito. O pedestre, ciclista e o motociclista estão muito expostos e quando em alguma via tem acumulo de água é preciso mais atenção e os condutores devem exercitar a gentileza e respeitar os demais. Além disso, o Código de Trânsito Brasileiro trata também a respeito de objetos que são jogados nas vias e que podem causar acidentes”, diz.

Conforme o artigo 171 do CTB, usar o veículo para arremessar, sobre os pedestres ou veículos, água ou detritos é infração média com penalidade de multa no valor de R$ 130,16 e quatro pontos na carteira de habilitação.

Alyne Costa, gerente de Gestão de Trânsito da Strans, fala sobre essa punição para a falta de civilidade e respeito para com as pessoas no trânsito. “O Código de Trânsito Brasileiro no artigo 171 trata sobre utilizar o veículo para jogar água ou detritos. Neste período chuvoso, em que as vias ficam molhadas e podem acumular água, o condutor do veículo que tem condições de desviar ou reduzir a velocidade para não lançar água em pedestres ou outros veículos e mesmo assim não o faz, está cometendo uma infração”, especifica.

5.769 domicílios já foram visitados para o Plano Diretor de Mobilidade Urbana Sustentável

Já foram visitados 5.769 domicílios da capital para a elaboração do Plano Diretor de Mobilidade Urbana Sustentável (PDMUS). A pesquisa faz parte da fase de levantamento sobre a mobilidade urbana de Teresina, para que sejam alcançadas melhorias na locomoção, infraestrutura e transportes da cidade.

Até o momento, foram concluídas pesquisas em mais de 40 bairros da capital e nesta nova etapa serão visitados os bairros Promorar, Distrito Industrial, Areia, Santa Cruz, Angelim, Parque Jacinta, Piçarreira, Horto, Santa Lia, Recanto das Palmeiras, Jóquei, Santa Isabel, Noivos, São João, Lot. Jardim dos Pássaros, Recanto das Palmeiras, Redenção, São Sebastião, Parque Poti, Colorado, Vila Operária, Pirajá, Matinha, Marquês, Centro, Mafuá, São Joaquim, Nova Brasil, Itaperu, Matadouro, Alvorada, Acarapé, Olarias, Aeroporto e Pirajá.

O assessor técnico da Strans, Ricardo Freitas, pontua que durante o levantamento os pesquisadores estarão fardados e identificados. “Os pesquisadores estarão devidamente fardados com boné, camiseta, crachá e anotarão os dados em um tablet. Solicitamos que a população os receba e faça sua parte para a elaboração do Plano. Assim teremos dados reais das necessidades dos teresinenses no que diz respeito à mobilidade urbana”, solicita o assessor.

Para proporcionar mais segurança aos domicílios visitados, a população pode entrar em contato com a Ouvidoria da Strans para identificar o pesquisador no momento da visita, através dos números 0800 086 3122 e (86) 3122-7600.

Sobre o PDMUS

No Plano Diretor de Mobilidade Urbana Sustentável de Teresina (PDMUS) irão constar os objetivos, metas e ações a curto, médio e longo prazo para até 20 anos e serão incluídos alguns aspectos relativos às cidades que compõem a grande Teresina. O plano deve ser transformado em Lei aprovada pela Câmara de Vereadores.

O PDMUS vai priorizar o melhor aproveitamento das vias, redução de emissão de poluentes, de consumo de combustível e a otimização do sistema de transportes e trânsito.

 

Teresina tem redução de 18,5% no número de vítimas fatais em acidentes com motociclistas

Teresina registrou redução de 18,5% no número de vítimas fatais em acidentes com motociclistas, no terceiro trimestre de 2019. Nesse período, foram 22 vítimas fatais (61% do total), cinco a menos do que o que foi registrado no mesmo período de 2018, quando se foram contabilizadas 27 mortes (75%).  Os dados são do Programa Vida no Trânsito (PVT), que faz a compilação de informações envolvendo vários órgãos de fiscalização de trânsito e de saúde.

A gerente de Educação de Trânsito da Strans, Samyra Mota, analisa que ainda são os motociclistas as principais vítimas de acidentes de trânsito, tanto para os fatais (61,1%) como para os graves (83,3%).

“Mesmo ainda sendo muito alto o índice de vítimas fatais e graves envolvendo motociclistas, ficamos satisfeitos com o resultado desse trimestre que mostra a redução de cinco mortes, pois esse é o grupo de maior risco. Para nós, uma vida que conseguimos salvar mostra que as nossas ações estão tendo resultados positivos”, analisa a gerente.

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) alerta que outro grupo de risco que tem chamado atenção é o de idosos, que também teve redução de 40% na quantidade de vítimas fatais. Nos meses de julho a setembro de 2018, foram cinco vítimas fatais, esse número caiu para três no mesmo período de 2019.

O superintendente da Strans, Weldon Bandeira, analisa que os resultados positivos  se devem em grande parte à intensificação de ações educativas e de sinalização. “A redução dos limites de velocidade, juntamente com a intensificação da sinalização das vias contribuem para que os condutores andem mais devagar, o que permite aos idosos, que têm mobilidade reduzida, mais segurança no trânsito e a redução do número de acidentes”, declara.

Conforme os dados dos 3º trimestres de 2018 e 2019, presentes no relatório do PVT, verifica-se que não houve alteração no número de óbitos, mas teve redução de 10,7% no número de vítimas graves e de 7,6% no número total de vítimas.

Outro dado observado é que, entre as vítimas fatais e graves, o maior percentual é do sexo masculino, respectivamente, 91,7% e 81,2%. No grupo dos fatais, as faixas etárias com maiores percentuais foi de 18 a 25 anos e de 46 a 59 anos (com 27,8% cada) e na segunda colocação estão as vítimas de 26 a 35 anos (19,4%). Considerando o grupo das vítimas graves, o maior percentual foi em relação a faixa etária de 26 a 35 anos (27,2%), seguido da faixa etária de 18 a 25 anos (23,3%).

118 é o novo número da Strans para atendimento à população

O departamento de Operação e Fiscalização de Trânsito da Strans agora conta com mais um canal de comunicação com a população, o número 118. Nele, as pessoas podem solicitar serviços de fiscalização e orientação do trânsito, relatar problemas nos semáforos, informar colisões e infrações. O serviço está disponível 24h.

O supervisor dos agentes de trânsito, Ricardo Braga, explica que o setor de fiscalização conta com quatro turnos: manhã, tarde, norte e madrugada e que o novo número irá melhorar o atendimento a população.

“Agora nós temos o 118, em que as pessoas fazem a ligação e falam diretamente com o setor dos agentes de trânsito. Durante os quatro turnos, a população pode solicitar a fiscalização, denúncias de veículos estacionados em locais proibidos, solicitar a nossa equipe para levantamento de dados e perícias no caso de acidentes e outras situações, em que os usuários desejem relatar ou nos solicitar”, esclarece.

Além do número 118, a superintendência continua com o contato: (86) 3122-7617, também para atendimento à população.

 

Teresina terá 100 novos abrigos de passageiros para usuários do transporte coletivo

Bairros de todas as zonas de Teresina e também no centro serão atendidos com os 100 novos abrigos para usuários dos ônibus que serão construídos pela Prefeitura  de Teresina que vai empregar recursos próprios da ordem de R$ 2,4 milhões.

O processo está na fase de licitação e quando concluído será contratada empresa para que a construção aconteça nos próximos meses.

Os abrigos são de aço galvanizado que oferecem mais resistência às intempéries e tem espaço específico para cadeirantes, banco e estrutura coberta.

O superintendente da Strans, Weldon Bandeira, ressalta que é um investimento da política de desenvolvimento urbano de Teresina e que os abrigos estão conforme as necessidades da população. “São três modelos de abrigos diferentes em suas dimensões para melhor adequação a cada situação do espaço da área de calçadas e proporcionar mais conforto para os usuários. Irá beneficiar grande parte das avenidas e ruas de Teresina, declara.

O engenheiro José Lopes, da Gerência de Engenharia de Tráfego, informa que muitos locais onde serão instalados os novos abrigos são para atender as solicitações da comunidade. “Recebemos solicitações para instalações de abrigos, pois temos um clima muito quente e as paradas precisam oferecer o conforto de um espaço coberto e com adequação para atender também os deficientes físicos”, adianta.

Strans faz melhorias em linhas de ônibus da zona Norte da capital

Atendendo a pedidos da população e visando melhorar o atendimento na zona Norte de Teresina, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) fez melhorias em determinadas linhas de ônibus.

De acordo com o gerente de planejamento, Denilson Guerra, os usuários que residem no Residencial Jacinta Andrade, que utilizam a linha A134, terão um ponto de integração próximo ao 13º BPM. “Nós vamos estender a linha A131 (Santa Maria da Codipi) e A133 (Parque Brasil) para que os passageiros do Jacinta Andrade façam a integração intrazonas, ao lado do Batalhão de Polícia Militar para dar mais segurança. Como há muitos estudantes que precisam fazer esse deslocamento, fizemos esse ajuste”, declara o gestor.

Os moradores do Jacinta Andrade e Santa Maria da Codipi que desejarem ir para o Hospital Municipal Mariano Gayoso terão o atendimento por meio da linha A133 e poderão faz a integração no mesmo ponto próximo ao 13º BPM do Jacinta Andrade.

As linhas alimentadoras do terminal Buenos Aires (A232, A233, A234) poderão integrar com as linhas que atendem o bairro Mocambinho (301, 302 e 303). Os usuários poderão ir para a Avenida Centenário e Centro.  “Por enquanto, o ponto de integração será fora do terminal, em uma parada de ônibus que será instalada na calçada”, complementou Denilson Guerra.

Já os usuários dos bairros São Joaquim, Nova Brasília e os moradores da região da Santa Maria que desejarem ir para o Mocambinho poderão se deslocar fazendo o uso da integração dentro da zona, utilizando as linhas alimentadoras A131 e A133, fazendo integração com a linha 103, na praça do Itaperu.

Sistema Inthegra inicia operação neste sábado (29) na zona Norte

Inicia neste sábado (29) a operação do Sistema Inthegra na zona Norte de Teresina, com a operação dos terminais Rui Barbosa e Buenos Aires. Diariamente, devem passar em média cerca de 20.700 mil passageiros no Terminal Rui Barbosa e 17.300 mil passageiros no Terminal Buenos Aires.

Serão oito terminais disponíveis nas quatro zonas da capital: Terminal Rui Barbosa, Buenos Aires, Itararé, Livramento, Santa Lia, Zoobotânico, Parque Piauí e Bela Vista.

De acordo com Weldon Bandeira, superintendente da Strans, as melhorias que foram observadas nas outras zonas da cidade após a implantação do Inthegra serão aplicadas nessa fase na zona Norte.

“Tudo o que foi feito e que deu resultado positivo nas outras zonas da cidade será implantado nos terminais da zona norte da cidade, como as linhas expressas, por exemplo. Os usuários que residem no Jacinta Andrade poderão chegar ao Centro com mais agilidade, pois nos horários de pico as linhas não passarão nos terminais. No Mocambinho, algumas linhas radiais serão mantidas para atender melhor o usuário”, esclarece.

O Terminal de Integração Rui Barbosa está localizado na Rua Anísio Pires com a Rua Rui Barbosa com área de 8.196,40 m² e extensão da plataforma de embarque e desembarque de 90m, sendo o investimento total de R$ 3.198.040,76.

Já o Terminal de Integração Buenos Aires está localizado na Avenida União com Avenida Jerumenha, com área de 7.325,27 m² e plataforma de embarque e desembarque de 120 m, sendo o investimento total de R$ 3.522.010,01.

Equipes do “Posso Ajudar?” esclarecem dúvidas sobre o Inthegra nas zonas Norte e Centro

Os trabalhos de divulgação sobre o Sistema Inthegra nas paradas e corredores da zona Norte e Centro da capital já começaram. A ação, que acontece em dois turnos através de equipes do “Posso Ajudar?”, visa esclarecer à população o funcionamento dos terminais de integração.

As equipes estão distribuídas nos bairros da zona Norte, nas principais praças e pontos do Centro. O trabalho também será feito nos terminais de integração e nas estações.

O Diretor de Transportes Públicos da Strans, Adriano Barreto, explica que o início de operação dos terminais Rui Barbosa e Buenos Aires no sábado (29), exige um trabalho de campo de divulgação de como funciona o sistema.

“O funcionamento dos dois terminais da região Norte exige esse trabalho de campo de divulgação. Serão distribuídos panfletos e guias informativos sobre as linhas e funcionamento do sistema”, pontua Adriano.

Programa Transporte Eficiente vai aumentar atendimento de cadeirantes

Com o funcionamento de 17 microônibus  para o programa Transporte Eficiente, que atende cadeirantes em deslocamentos pela cidade, Teresina aumenta a capacidade de atendimento, passando de 160 para 200 pessoas por dia. Esse crescimento é devido aos quatro veículos adquiridos e entregues na manhã desta quinta-feira (20) pelo prefeito de Teresina, Firmino Filho, na sede da Superintendência Municipal de Transportes Trânsito (Strans). Na capital, é maior o número de pessoas com sequelas graves e que ficam com a mobilidade reduzida devido a acidentes de trânsito.

Fabíola Araújo Machado de 22 anos é estudante do curso de administração e utiliza o Transporte Eficiente há oito anos. “Uso diariamente para ir à faculdade, fazer fisioterapia e outras necessidades que eu tenho de locomoção. Gosto mais desse serviço do que os ônibus convencionais, porque tudo é executado conforme as nossas necessidades”, comenta.

O prefeito Firmino Filho adiantou que mais um veículo será adquirido ainda este ano para atender os cadeirantes cadastrados no sistema. “A Prefeitura de Teresina vai atender mais pessoas que necessitam desse serviço com a entrega desses quatro veículos novos e já estamos providenciando mais um. A frota, que era de 13 carros, vai passar para 18 veículos que darão a garantia de atendimento a mais pessoas que necessitam deste serviço essencial”, revela.

Weldon Bandeira, superintendente da Strans, destaca que o atendimento está sendo ampliado com recursos da Prefeitura de Teresina. “O investimento com recursos próprios foi de R$ 3,3 milhões, no ano passado, com o custo operacional do programa. Com os novos microônibus em operação este ano o valor deve ser em torno de R$ 4 milhões”, explica. O investimento com os quatro novos veículos entregues foi de R$ 1, 4 milhão, sendo R$ 851 mil de recursos da Prefeitura de Teresina e o complemento de emendas parlamentares.

Usuária dos veículos do Programa Transporte Eficiente, Amparo Sousa, presidente da Associação dos Deficientes Físicos de Teresina (ADEFTE) e vice-presidente do Conselho Estadual  de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (CONEDE/PI), celebra a conquista, que era uma solicitação das entidades. “Fizemos reunião com o prefeito com a solicitação de novos veículos e estamos sendo atendidas. Temos muito o que celebrar”, pontua.

Programa Transporte Eficiente

Cerca de duas mil pessoas estão cadastradas no programa, que funciona com agendamento pelo telefone 0800 086 3122, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h. O veículo vai até o local onde usuário está e conduz ao destino todos os dias da semana, em três turnos. Nos casos de deslocamentos nos finais de semana, o usuário deverá fazer solicitação via ofício.

Terminais Rui Barbosa e Buenos Aires iniciam funcionamento no final deste mês

A partir do dia 29 de fevereiro, os usuários do transporte coletivo da capital que moram ou têm a zona Norte como parte do seu itinerário poderão utilizar o Sistema Inthegra na região. As estações localizadas nos corredores Norte e os terminais Rui Barbosa e Buenos Aires estarão disponíveis para a população.

O Terminal de Integração Rui Barbosa está localizado na Rua Anísio Pires com a Rua Rui Barbosa com área de 8.196,40 m² e extensão da plataforma de embarque e desembarque de 90m, sendo o investimento total de R$ 3.198.040,76. Já o Terminal de Integração Buenos Aires está localizado na Avenida União com Avenida Jerumenha, com área de 7.325,27 m² e plataforma de embarque e desembarque de 120 m, sendo o investimento total de R$ 3.522.010,01. Com mais esta implantação, serão oito terminais disponíveis nas quatro zonas de Teresina: Terminal Rui Barbosa, Buenos Aires, Itararé, Livramento, Santa Lia, Zoobotânico, Parque Piauí e Bela Vista.

O superintendente municipal de Transportes e Trânsito, Weldon Bandeira, enfatiza que os terminais estão sendo feitos para proporcionar conforto aos usuários do transporte público. “Com a operação dos terminais, vamos adquirir uma mobilidade mais segura e eficaz na região Norte. Nesta fase inicial contaremos com o apoio das equipes do “Posso Ajudar”, que estarão nas estações para tirar as principais dúvidas dos usuários do sistema”, explica.

Weldon reforça, ainda, que todos os terminais possuem bicicletário para atender as necessidades das pessoas que têm a bicicleta como meio de locomoção. “A zona Norte é a região da cidade com mais pessoas que têm a bicicleta como meio de locomoção e esse público será bem atendido com a disponibilidade dos bicicletários nos dois terminais”, acrescenta o superintendente.

O gerente de Planejamento da Superintendência Municipal  de Transportes e trânsito (Strans), Denilson Guerra, esclarece que além tornar o transporte coletivo na região mais ágil, o Sistema Inthegra também preza pela acessibilidade. “Com o início do Sistema Inthegra na região Norte, o tempo de locomoção será reduzido. Além disso, é importante reforçar que os terminais foram construídos respeitando a Lei da Acessibilidade, que atenderá bem as pessoas com deficiência”, reforça.

Denilson ressalta que para utilizar o benefício da integração as pessoas precisam ter o cartão eletrônico. “Os usuários devem utilizar o cartão eletrônico para conseguir integrar e assim se deslocarem até outros bairros pagando apenas uma passagem”, informa o gerente.

Com o início da operação, devem passar, diariamente, cerca de 20.700 mil passageiros no Terminal Rui Barbosa e 17.300 mil passageiros no Terminal Buenos Aires. Sendo quatro linhas alimentadoras e três troncais no Rui Barbosa e quatro linhas alimentadores e quatro troncais no Buenos Aires. Além da linha interterminal, que conectará os dois terminais, totalizando aproximadamente 80 veículos.

Confira  aqui as adaptações nas linhas.

Foto: Renato Bezerra