A educação das crianças para ações corretas no trânsito é muito mais que pensar nelas como futuros condutores. É pensar nelas como pedestres e cidadãos, muito melhores que os atuais condutores. Essas são finalidades do Projeto Escolinha de Trânsito, desenvolvido pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), e que este ano atendeu 7.581 crianças de escolas públicas e privadas da capital.

O projeto funciona com a presença de agentes de trânsito que dão orientações sobre situações pertinentes ao convívio no trânsito e as principais condutas corretas que devem ser praticadas pelo pedestre, ciclista e condutores de veículos.

Durante a execução do projeto as crianças trafegam em um circuito com faixas de pedestres, cruzamentos, placas de sinalização, semáforos e outros elementos comuns às ruas para que aprendam as práticas corretas.

A gerente de Educação no Trânsito da Strans, Samyra Motta, afirma que os resultados são positivos. “Relatos de professores e dos pais são sobre o quanto as crianças aprendem com as ações educativas da escolinha de trânsito. Temos esperança de que teremos melhores condutores no futuro, pois as crianças estão tendo a oportunidade de receber informações corretas. Também temos muitas solicitações das escolas e de organizadores de eventos, como colônias de férias, para levar essas ações educativas”, finalizou.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).