O Centro de Comando e Controle Operacional (CCO) deve ser entregue no primeiro semestre de 2020. A ordem de serviço foi assinada na manhã desta quarta-feira (13), pelo prefeito Firmino Filho. A central tecnológica vai permitir a inovação na segurança, operação e monitoramento do trânsito da capital.

A obra, com investimento total de quase R$26 milhões oriundos de recursos federais, é uma iniciativa da Prefeitura de Teresina, através da Strans e Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi), com apoio de instituições de segurança.

A Central contará, inicialmente, com 479 câmeras instaladas  através de um sistema de visualização profissional, estação de monitoramento, controle de semáforos, corredores, estações e terminais.

O prefeito de Teresina, Firmino Filho, afirmou que, no primeiro momento, a central permitirá o melhor gerenciamento dos corredores, estações e terminais, tendo como base o transporte público. “Essa central será de grande valor nos setores de segurança e mobilidade urbana, sendo voltada, inicialmente, para o transporte coletivo. Nosso propósito é melhorar a atuação das estações, corredores e terminais e trazer mais segurança para os teresinenses”, explicou.

O Centro também possuirá a mais alta tecnologia, por meio de uma sala de servidores (Datacenter), para a gravação de arquivos, gerenciamento, conexão e controle da energia dos equipamentos que compõem o CCO internos e externos.

Weldon Bandeira, superintendente da Strans, enfatizou que o investimento tecnológico da obra é essencial para que o monitoramento seja realizado de forma eficaz, permitindo mais segurança para população teresinense. “Tudo será equipado com o que há de mais moderno, de modo que se possa servir melhor a população da cidade”, destacou Weldon.

O secretário da Semcaspi, Samuel Silveira, ressaltou que a assinatura é um dos pontos de partida para o funcionamento do centro. “A assinatura da ordem de serviço é um passo fundamental para que essa central comece a operar em breve e para que possamos ampliar os serviços. Ao final do processo, junto ao BNDES, teremos mais de mil câmeras instaladas em Teresina”, revelou o secretário.

O centro terá seu foco, primeiramente, no setor de transporte público, com o monitoramento e manutenção frequente dos corredores, estações, terminais e semáforos. Posteriormente, a expansão abrangerá a segurança e gerência das entradas e saídas dos principais bairros e avenidas da cidade.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).