A faixa exclusiva para ônibus na avenida principal do Dirceu, implantada em 2017, permitiu a redução de tempo em torno de 10 minutos na operação dos ônibus que circulam na região. Diariamente, cerca de 40 mil veículos passam pelos dois sentidos da via. O fluxo no local aumentou consideravelmente após a inauguração da Ponte Anselmo Dias, que liga as zonas Sudeste e Sul.

“Com a implantação da faixa exclusiva para ônibus na avenida principal do Dirceu, foi necessária a proibição de estacionamento devido à largura da via. Porém, a Prefeitura asfaltou todas as ruas próximas, que podem ser usadas como alternativa pelos condutores”, ressalta o diretor de Trânsito e Sistema Viário da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), José Falcão.

Ele explica, ainda, que a medida foi tomada também devido ao aumento do fluxo de veículos. “Essa avenida, que ligava a BR-343 à Avenida Joaquim Nelson tinha apenas 1,7km de extensão e agora tem 7,3 km depois da construção da Ponte Anselmo. É uma das pontes mais utilizadas pelos motoristas para se deslocarem das mais variadas áreas da cidade para o Grande Dirceu”, esclarece.

Falcão explica que a frota de veículos na cidade aumentou em cerca de 20 a 30 mil veículos em um ano e que isso mostra a necessidade de intervenções para proporcionar um trânsito melhor e mais seguro para todos.

O gerente de planejamento da Strans, Denilson Guerra, também avalia que as faixas e os corredores exclusivos têm trazido mais agilidade para o sistema de transporte público, permitindo que as pessoas se desloquem com mais rapidez. A superintendência tem adotado uma série de medidas para a valorização do sistema de transportes públicos, como a implantação de corredores e faixas exclusivas para ônibus, fechamentos de retornos, instalação de semáforos e melhorias em vias.

A fisioterapeuta, Bruna Maria, mora no conjunto Novo Horizonte e acessa a avenida principal do Dirceu todos os dias. Ela explica que a mudança, no início, gerou desconforto para as pessoas, mas que foi necessária devido ao fluxo intenso no local e que diminuiu o número de acidentes.

“Depois que fizeram as mudanças na avenida percebemos que o trânsito passou a fluir melhor e que os acidentes estão menos frequentes, quase não vejo mais. Proibir o estacionamento na avenida, por mais que seja ruim para nós motoristas, foi uma medida importante, porque parte da via ficava cheia de carros e dificultava o tráfego. Tivemos que nos adaptar estacionando nas ruas laterais, mas foi uma medida necessária, porque precisamos pensar no coletivo”, disse.

A fisioterapeuta relata que com a faixa exclusiva de ônibus e a proibição do estacionamento na frente das lojas, melhorou muito o trânsito.  “Além disso, os ônibus não precisam mais desviar dos carros, andam mais livres, o trânsito corre mais rápido e há menos engarrafamento”, reforça.

 

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).