Nos terminais de integração, os fiscais conduzem os deficientes visuais até que estejam acomodados dentro do ônibus. Esse é um serviço que agrada a quem necessita de orientação para fazer os deslocamentos dentro dos terminais, que atendem as especificações técnicas de acessibilidade.

O casal de deficientes visuais Luiza de Sousa Ferreira e Antônio Carlos de Sousa utilizam diariamente o Terminal Zoobotânico, zona Leste de Teresina, e constata que esse atendimento facilita o deslocamento.

Segundo Luiza, o serviço contribui para que ela se desloque mais rápido e com segurança. “O fiscal e o motorista são gentis no atendimento e eu gosto porque fica fácil ir até o ônibus que eu preciso”, declara.

Para Antônio de Sousa é útil receber essa atenção por parte dos fiscais. “Eu acho bom o serviço e gosto porque os fiscais e os motoristas auxiliam a gente. Só peço que os motoristas tenham mais atenção para que o ônibus fique bem perto da entrada da plataforma para que a gente não tenha nenhum perigo de cair no espaço entre o ônibus e a plataforma”, diz.

A engenheira da Strans Adelia de Melo explica que as plataformas nos terminais foram construídas com dispositivos para garantir a segurança dos usuários. “Esses dispositivos são taxões que auxiliam o balizamento do ônibus junto à plataforma e assim o ônibus fica o mais próximo possível da plataforma para que não haja espaço que comprometa a segurança do usuário”, afirma.

Ela informa que as estações e os terminais estão dentro das normas de acessibilidade. “Todos têm piso tátil, rampas e semáforos sonorizados para auxiliar com segurança os deslocamentos dos deficientes visuais”, destaca.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).